Desabafo de mae

Antes do Guilherme eu tinha uma vida maravilhosa (favor se leu até aqui, leia até o final), eu tinha tempo pra curtir com o noivo, ver meus seriados, dormir e acordar a hora que quisesse, sair sem preocupações, ia no cinema, bebia meu vinho. Eu era menos ciumenta, menos stressada, menos preocupada.. Antes do Gui, eu não tinha a mínima ideia do que minha mae tinha passado, mas também nem procurava saber, não era tanto do meu interesse assim.. Eu tive tudo o que meus pais não tiveram, tenho ate hoje. Tenho uma casa, tenho comida, tenho roupas, eletrônicos, tudo ! Nunca tive do que reclamar. Hoje a minha preocupação é imensamente ENORME em relação a TUDO relacionado a Guilherme, colégio, roupas, brinquedos, comida, casa, saúde.

Criar filho é coisa de outro mundo, é uma coisa entre o mais alto e o mais baixo dos sentimentos. E tao intenso, são tantos sentimentos misturados dentro de um corpo e uma cabeça so, que as vezes enlouquecemos, não sabemos lidar. Eu sincera e honestamente demorei pra acreditar e me sentir mae.

Demoraram meses, e eu achava isso uma loucura, como não sentir aquele vinculo TAO FORTE com meu próprio filho, assim que eu pari ele, ou logo nos primeiros meses?! Ninguem fala essas coisas pra gente, ninguém fala como é TAO difícil ter um filho, como é TAO difícil deixar sua vida inteiramente de lado, pra criar de um ser tao pequeno, indefeso, que precisa 100% dos pais. Me senti realmente mae aos 3 meses do Guilherme, meu pos parto foi horrível, eu não podia andar direito, carregar meu filho, subir ou descer escada, doía tudo, mamilos, peito, pernas, barriga, cicatriz, foi horrível. E o mais triste, foi a minha expectativa tao grande de ter um parto normal, e acabar sendo uma cesariana. Hoje sou totalmente outra pessoa, vivo stressada, impaciente, cansada, indisposta, não me cuido mais, tenho preguiça, e so penso em descansar. Sem falar que não trabalho, tranquei a faculdade faltando apenas duas matérias, estagio e TCC.

E diante de todos esses furacões, todas essas fases, frustrações, e as mais que virao, eu tenho me testado, testado meus limites, e hoje sim, conheço a parte de mim que estava escondida, e hoje se aflorou e tenho bastante orgulho dela. Sou  forte, até quando eu estou o mais cansada do que jamais estive, com dores, doente, eu sou forte, não sabia o quão forte eu sou. E minha força se chama Guilherme! Eu passo, passamos, por todos esses perrengues, e olha que não citei a metade do que as mães geralmente passam, mas sim, no final deixamos aquilo tudo pra la, esquecemos tudo isso, e so o que importa é aquela coisinha mais linda, perfeita, maravilhosa que você gerou! E é por isso que não sabemos o que nossas mães passaram, porque o que importa pra elas, pra nos, é a felicidade de nossos filhos, não ficamos remoendo as dores passadas.

Hoje não posso assistir meus seriados tranquila, nao durmo a hora que quero, nao vou mais sozinha pro banheiro , rsrs, mas tudo isso que perdi, nem se compara com o maior presente que ganhei! So ganhei mais um companheiro pra fazer tudo isso, e muito mais ! Agora teremos mais diversão, mais amor, mais companheirismo em nossas vidas, e isso é o bem mais valioso que poderíamos ganhar.

A única coisa que eu realmente me arrependo desde quando estava gravida, foi ter deixado meus hormônios, ate hoje, me dominarem, e perder a paciência que antes eu tinha bastante. E uma coisa que ganhei e aprendi foram as pessoas que REALMENTE se importam comigo, e o quanto devemos dar valor a elas. Meu noivo então merece um troféu de homem/amigo/noivo da vida !

Nenhuma fase cabulosa vai fazer com que, no final, eu nao fique feliz com a vida que ganhei. Agradeço demais por ter gerado Guilherme, por ter um homem maravilhoso ao meu lado, e ter formado minha família “cedo”. To amando toda essa nossa trajetória. Amo demais vocês!

IMG_20160130_174103007

Sendo mãe

Olá pessoas.
Primeiro post do ano de 2016 *-*
Tenho demorado muito a postar, pois é muito cansaço e muito tempo consumido pelo Guilherme. Tem sido uma maravilha ser mãe, além de CLARO ter seus pontos negativos.. É tão cansativo, mas tão prazeroso, é tão stressante, mas tão recompensador.. É uma balança que com certeza pesa pro lado mais positivo!

Já passamos por bastante coisa, o Guilherme fez 4 meses dia 1º de janeiro, ele já está conseguindo segurar os pés, já está virando de costas quando de bruços, a gengiva dele já coça, um curioso de primeira ! A cada dia presenciamos uma evolução dele, e isso é muito gostoso.. é muito maravilhoso ver que Gui está crescendo bem saudável, esperto, lindo, gordo, fofo..

Passei um bom tempo esses dias refletindo sobre as coisas que aprendi quando grávida e depois de virar mãe. Mudamos por completo, nasce um instinto dentro da gente TÃO FORTE, que queremos proteger nossa cria de todas as formas, e às vezes por esse motivo viramos mães superchatas ou superprotetoras rsrs. E aí lanço uma lista pra vocês de 10 coisas que fiz e aprendi antes e depois de virar mãe:

– O dia do ultrassom, é o dia mais feliz (queria fazer todo dia)
– Depois do seu filho nascer, so existe ele, tchau “você”
– Coque será sua moda por muito tempo
– Preocupação, sono e cansaço 24h
-Paciência é o que você mais aprende a ter
– Amamentação é um vínculo que incentivo toda mãe a ter (alem de ser pratico ao sair de casa rs)
– TUDO de bebê na rua queremos comprar
– Inventamos problemas até onde nao tem com coisas bestas no bebê
– Não queremos que ninguém toque
– Meditação é VIDA pra aturar o resto de sua vida palpites alheios
– Faça uma placa e pendure no seu baby: nao beije a mão e nem o rosto de um recém nascido/bebê

Estas são so algumas das vaaaaarias coisinhas que aprendemos.. rsrs
O proximo post sera sobre as fraldas de pano que passei a usar no Gui agora que ele completou 4 meses. Ainda to aprendendo.. mas to gostando.

imagem

E esta seria minha mão tentando fazer ele voltar a dormir pra eu terminar esse post, rsrsrs.

Beijo grande.

Maternidade como ela é..

A demora dessa vez foi mais intensa, mas foi justificável. Queria me dedicar 100% ao Guilherme, e depois viria com algum relato pra vocês. Acho que a maternidade é mais complicada pra pais jovens e de primeira viagem. Ouvimos todos os tipos e  TODOS os conselhos possíveis e impossíveis também vale ressaltar. Os sobre o sono é a mais clássica e a mais verdadeira. Claro que não damos tanta importância porque é só quem viveu que sabe como realmente é. Mas tudo o que falam pra gente, é verdade.. a maioria:

– Você vive pra seu bebê
– Se o bebê ta dormindo, você tem que ir junto
– Refeições frias é o que passará a comer
– Pouquíssimas horas de sono pra você
– Cansaço, olheiras e bocejos é o que definirá você
– Nas primeiras semanas você pode não se sentir como mãe, sentir os piores sentimentos, querer chorar o tempo todo, não sentir o amor de mãe pelo seu filho ainda .. E principalmente essa falo por alguem que teve uma cesariana que EU acho que é pior, pelo fato de você não estar 100% bem pra cuidar de você e do seu bebê.

Em muitos blogs de maternidade eu só vejo um mar de rosas, nunca relatam as piores partes, ou partes ruins do pós-parto e o durante. Pra mim não foi a melhor sensação do mundo fazer parto cesáreo, foi desconfortável onde deitei, tomar agulhada nas costas e mão, não sentir e nem ver direito meu filho, dormir sem querer na cirurgia (rsrs), tão dopada a ponto de nem conseguir chorar (porque eu sentia vontade mas não vinham as lágrimas), não sentir minhas pernas e a parte do corpo em cima todo formigando. E aí você segue pro seu leito e fica deitada o tempo todo, e MINHA NOSSA SENHORA, quando eu levantei do leito pra ir tomar o primeiro banho, eu fui no céu e fiquei um TEMPÃO por lá ! kkk, Se não fosse minha mãe, eu não iria saber que tinha desmaiado, porque ja acordei na cama.

Mas tem uma coisa na maternidade que a natureza fez TÃO bem, que foi deixar nossa memória MUITO fraca a ponto de nos fazer esquecer dos perrengues que passamos. Não sei se é o cansaço que vai aumentando a cada dia, semana, mês.. ou se é assim mesmo, hahaha. Já vi muitas mães falarem isso.. E é também por esse motivo que lá na frente, o desejo de ter outro às vezes brota na gente.

Hoje o Gui ta com 2 meses, 5,480g, 59cm. Parece que tem quatro de tão esperto que tá. Ele já fica reto, levanta a cabeça quando de bruços, já virou sozinho 3 vezes, acompanha as pessoas, fica ligadão em cores fortes, responde nossos sorrisos, começando a dar gargalhadas.. Fico impressionada com coisas tão simples, como o fato dele já saber tossir, espirrar, fazer biquinho quando chora, geme quando dorme.. são gestos absurdamente lindos que fico apaixonada e o que eu mais amo é quando ele boceja e faz aquele barulho, parecendo que ta suspirando junto, kkkkk .. coisas de mãe..

2MEIS

gui-e-zaum

 IMG-20151031-WA0007

Maternidade… Nunca imaginei que seria TÃO, mas TÃO cansativo, que demandaria bastante de paciência, que seria possível ter sentimentos ruins, que desejaria TANTO ter 3h, pelo menos, seguidas de sono, que ficaria tão dolorida. É difícil mas é realmente bom. Claro que compensa sim todo o seu cansaço, so quem vive sabe o que é passar a madrugada inteira acordada porque o baby não quer dormir, fica acabada mas se derrete e esquece quando vê aquele sorriso banguela. Não tem jeito, maternidade é com certeza “Padecer no paraíso”.

É maravilhoso ver a evolução de nossos bebês no dia a dia, ficamos orgulhosos com o que parece ser tão pouco ou besta, mas é a questão de vê-los com saúde e conseguirem dar seus passos que nos faz amar ainda mais o fato de ser pais, e nos tornarmos mais abestalhados, rsrs.

Vou tentar publicar com mais frequência no blog, mas é bastante difícil com a nova rotina. Fiz esse post todo na madrugada, nas horas que ele acordava, rsrs. De qualquer forma obrigada pelos comentários, e as visitas contínuas aqui. Tenham um ótimo final de semana.

IMG-20151029-WA0012